Campeão mundial com a Argentina, Menotti define final em Madri como “ridícula”

Finalmente a final da Libertadores terá um desfecho dentro de campo. Neste domingo, no Santiago Bernabéu, em Madri, River Plate e Boca Juniors definiram o campeão da edição 2018 da competição sul-americana. Os fatos ocorridos no dia 24/11 e que marcaram o maior clássico do futebol argentino com cenas lamentáveis, tiveram como principal consequência a transferência de local do segundo e decisivo jogo, o que tem causado grande insatisfação por parte de torcedores, dirigentes técnicos e jogadores.

Porém, não são apenas personagens atuais dessa história que se pronunciaram sobre o assunto e deixaram claros seus posicionamentos sobre o tema. Um dos maiores ícones do futebol argentino, César Luis Menotti concedeu entrevista para rádio Cadena Ser da Espanha e falou sobre a mudança de local do jogo entre os dois maiores rivais argentinos.

Treinador campeão da Copa do Mundo com a Argentina em 1978, Menotti foi treinador dos dois times, River e Boca e conhece bem essa rivalidade. Para ele, é um absurdo o jogo ser fora da Argentina e se fosse ele treinador de uma das equipes, jamais teria ido para Madri.

Me parece ridículo, não pelo cenário, local de prestigioso, como o Santiago Bernabéu, mas porque o futebol se afasta de suas fontes. A relação emocional com os seus fãs e sua origem são destruídas. É uma consequência de muitas coisas que já aconteceram e da situação do futebol argentino. É uma decisão que está ligada ao mundo dos grandes negócios e não ao mundo do futebol”, disse o ex-treinador.

Menotti mostrou pena por tudo que aconteceu, mas afirmou que o jogo deveria ter ocorrido no mesmo dia que o ônibus com a delegação do Boca foi alvejado por objetos, ferindo jogadores e causando uma grande confusão.

O jogo deveria ter sido jogado no mesmo dia que estava estipulado e no estádio do River Plate. Sempre temos três ou quatro que não estão em sã consciência e que podem provocar problemas, mas não é suficiente. Eu também fui atingido uma vez quando estava no ônibus do Barcelona quando fomos jogar contra o Espanyol. Isso acontece, sempre aconteceu, mas não significa que eu não condene. Porém não é suficiente para desrespeitar 60 mil pessoas, que esperavam no estádio”, afirmou Menotti.

Segundo o ex-treinador e campeão mundial com a seleção argentina, se fosse ele um treinador de Boca ou River, jamais teria aceitado viajar para Madri para jogar o clássico.

Eu não teria ido nessas circunstâncias, se eu estivesse em um banco, eles teriam me escutado mais bravo. Não consigo entender que esse jogo, que era histórico para o futebol argentino, será jogado fora da Argentina. Me parece ofensivo e desrespeitoso que por quatro pessoas que apedrejam um ônibus, se jogue em um cenário diferente do que no estádio do River. A única coisa que espero é que seja uma festa para os espanhóis e que nada de estranho aconteça, porque para os argentinos não será uma festa”, concluiu o ídolo argentino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s