Os Barras Bravas e a final da Libertadores: número 2 da torcida do Boca é deportado

A final da Libertadores acontecerá em Madri, no próximo domingo (09/12), após a lamentável confusão ocorrida na chegada do ônibus que levava a delegação do Boca Juniors para o Monumental de Nuñez. Torcedores do River Plate, alguns já identificados como barras bravas, atiraram objetos no veículo, atletas do Boca tiveram problemas e a Conmebol adiou a partida.

É histórico os problemas causados pelos barra bravas argentinos, mas depois do ocorrido na final, na Espanha eles não serão bem-vindos. Nesta quinta-feira, Maxi Mazzaro, um dos homens forte da torcida do Boca e segundo o jornal Olé, número 2 na hierarquia de La 12, a principal torcida organizada do clube, foi detido e deportado de volta para Argentina.

As autoridades espanholas agiram assim que Mazzaro e outro torcedor pisaram na imigração. Eles não tiveram permissão de entrada na capital espanhola devido à falta de documentação necessária. Em entrevista para rádio La Red, o diretor de Segurança em eventos esportivos, Guillermo Madero, disse que todo torcedor que for um risco para o espetáculo, por antecedentes criminosos ou problemas com a justiça, será deportado.

A polícia nacional espanhola tomou a decisão com base na informação que tinha daquela pessoa. Qualquer um que seja um risco para o evento será deportado. Quando eles têm um registro de homicídios ou crimes graves, o governo espanhol toma essa decisão”, disse o diretor.

Líder dos barra bravas do Boca tem autorização judicial para ir à Espanha

Em meio aos problemas causados por torcedores violentos no futebol argentino, algo muito curioso, e minimamente estranho ocorreu. A justiça do país sul-americano autorizou Rafael Di Zeo, chefe da barra brava do Boca Juniors La Doce, a viajar a Madri para acompanhar a final.

Di Zeo é o líder histórico de La 12, torcida organizada do Boca e responde a processos como fuga de torcedores presos. Segundo a imprensa argentina, ele não tem autorização para assistir ao jogo no Santiago Bernabéu, mas Di Zeo já desobedeceu a ordem de não frequentar estádios na Argentina e provavelmente tentará o mesmo na Espanha.

A polícia espanhola está preparando um dos maiores esquemas de segurança para um evento esportivo no país. A organização foi feita em pouco tempo, mas contará com diversos policiais e terá divisões para que os torcedores não tenham muito contato com seus rivais.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s